4 maneiras de avaliar o desempenho dos funcionários na agropecuária

4 minutos para ler

Administrar um agronegócio é um desafio, mas algumas ferramentas podem otimizar resultados e facilitar bastante o trabalho do gestor. Uma delas é adotar uma forma de avaliar o desempenho dos funcionários periodicamente. Se a eles cabe boa parte da responsabilidade pelo andamento da produção, é interessante observá-los de perto.

Talvez você já tenha ouvido falar de KPI, uma sigla para Key Performance Indicator. Em português claro, trata-se de um acompanhamento que mostra o que está ou não funcionando. De forma geral, pode-se dizer que é um indicador-chave de performance que ajuda a avaliar resultados e auxilia na tomada de decisões.

Nesse sentido, implementar uma estratégia de avaliação de desempenho (e segui-la adequadamente) funciona como um “termômetro” que traz benefícios reais para qualquer ramo. Além de incentivar a eficácia e a eficiência dos profissionais, ela pode guiar o crescimento da produção e o aumento da produtividade.

Primeiro, é importante decidir o que é necessário ser medido, o que é relevante para você, ou seja, o que será avaliado e de acordo com quais critérios. Essas métricas devem estar ligadas aos objetivos e à realidade operacional da empresa. Depois, é hora de escolher um método de avaliação que atenda suas demandas.

Pensando nisso, no post de hoje, vamos listar 4 maneiras possíveis de incorporar essa avaliação na agropecuária. Continue a leitura e descubra qual delas combina melhor com seu negócio!

1. Autoavaliação do funcionário

Consiste em um questionário que deve ser respondido pelo próprio funcionário. Entre as questões, devem constar:

  • Quais são as dificuldades no ambiente e na execução do trabalho?
  • Quais são os pontos fortes?
  • Como ele avalia o próprio desempenho?
  • Onde existe espaço para melhorar?

As respostas são uma fonte de informação para você, gestor, e esse pode ser o ponto inicial para uma conversa entre os dois — na qual poderá ser verificada a existência de obstáculos, assim como oportunidades para o crescimento do seu colaborador e possíveis ajustes para a melhoria da performance dele na empresa.

2. Avaliação 360º

Com essa tática, não apenas o funcionário avalia a si próprio como o seu gestor e os colegas de trabalho. Nesse caso, é aconselhável que os comentários sejam anônimos para evitar qualquer desconforto.

Esse método de avaliação permite que você tenha uma visão global sobre o seu negócio, como o colaborador se relaciona com os colegas e como ele percebe a sua atuação como líder e gestor da empresa.

Refletir sobre o seu próprio papel e comportamento, e comparar essa perspectiva com a visão de quem trabalha em conjunto, é um exercício que proporciona um crescimento profissional significativo, além de permitir que a sua gestão seja mais proativa (prevenindo problemas) e menos reativa (atuando na solução dos problemas existentes).

3. Avaliação direta

Nessa opção mais tradicional, você é o avaliador direto do seu funcionário. Nesse caso, existem duas possibilidades: ou você desenvolve a avaliação com objetivos específicos para cada colaborador ou você avalia todos a partir da definição de critérios mais gerais.

No entanto, qualquer que seja a opção escolhida, é importante que o funcionário saiba o que é esperado dele.

4. Perfis comportamentais

Outra forma de avaliação é por meio dos perfis comportamentais. A partir de testes, traços da personalidade como motivação, sociabilidade, comprometimento, independência, entre outros, ficam mais claros. Conhecendo melhor quem trabalha na sua empresa, fica mais fácil gerir as pessoas e propor ajustes.

Além disso, esse método pode ser feito com auxílio de softwares específicos ou sob a orientação de um especialista.

De uma maneira geral, antes de inserir o método escolhido na rotina, é fundamental conversar com os colaboradores e esclarecer o funcionamento, a periodicidade, as regras e o que mais for relevante de acordo com a opção escolhida.

Ah, e não se esqueça de documentar os resultados obtidos organizada e sistematicamente! Juntos, eles apontam caminhos e oferecem informações que, muitas vezes, são mais difíceis de captar ao longo da rotina regular de trabalho.

E você, já utiliza alguma das estratégias acima ou algum outro método no seu agronegócio com o fim de avaliar o desempenho dos funcionários? Aproveite e compartilhe sua experiência nos comentários!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-