5 boas práticas para uma semeadura de qualidade na cultura da soja!

4 minutos para ler

Sem dúvida, a cultura da soja é fundamental para o agronegócio nacional. Uma das commodities mais exportadas, ela também é bastante utilizada em uma série de produtos no mercado nacional, principalmente na elaboração de rações.

Justamente por isso, o seu cultivo deve ser feito de forma adequada, a fim de obter os melhores produtos e com uma qualidade que atenda às expectativas dos seus consumidores. E isso só é possível por meio de boas práticas de semeadura.

No post de hoje, veremos 5 principais delas. Então, continue lendo para saber como potencializar os seus resultados no cultivo desse grão!

1. Uso de cultivares adequados à região

A soja depende de características específicas de situação meteorológica para que o seu cultivo ocorra adequadamente. Sua cultura responde melhor, por exemplo, de acordo com fotoperíodos mais intensos, ou seja, em localidades em que ocorre maior incidência de raios solares.

Por isso, é essencial identificar se a sua propriedade está dentro das margens latitudinais que permitem esse cultivo mais eficiente, pertencendo aos grupos de maturidade relativa de maior intensidade.

Prepare-se para a próxima safra
 

2. Bom tratamento do solo

O solo adequado também é essencial para uma cultura da soja eficiente. Quanto a isso, alguns fatores devem ser levados em consideração, tais como:

  • grande profundidade;
  • textura média;
  • topografia plana;
  • boa drenagem;
  • aeração considerável;
  • possibilidade de maior desenvolvimento radicular;
  • absorção de, pelo menos, 50% da massa em água;
  • porosidade (solo bem aerado);
  • temperatura entre 20°C e 30°C (deve-se evitar ao máximo temperaturas abaixo de 10°C e acima de 40°C).

3. Tratamento adequado das sementes

Para que a semeadura seja eficaz e o grão se desenvolva com boa resistência, ainda é importante realizar um tratamento adequado das sementes, usando produtos destinados à sua proteção e bom desenvolvimento.

Isso faz com que elas não sejam afetadas por pragas iniciais ou doenças comuns no cultivo da soja, diminuindo o índice de perdas e problemas com a safra e garantindo melhores resultados na hora da colheita.

4. Cuidado com o uso de produtos químicos

Alguns produtos químicos utilizados em grande escala nas plantações mistas, como determinados tipos de fungicidas e herbicidas, não são compatíveis com a cultura da soja. Quando utilizados em doses maiores que as recomendadas, eles tendem a prejudicar a germinação das sementes.

Em alguns casos, por exemplo, pode-se gerar fitotoxicidade por conta do uso excessivo de triazóis — como se observa em cultivos realizados no Sul do Brasil. Por isso, atente-se bem às recomendações de quaisquer produtos utilizados, evitando superdosagens para garantir que o cultivo seja eficiente e sem problemas.

5. Realização da semeadura no período certo

Vale dizer, finalmente, que todos os cuidados anteriores para a cultura da soja só funcionarão se a semeadura for realizada no período adequado.

No Brasil, é necessário realizar o plantio das sementes no início das estações chuvosas — geralmente, no período de outubro a dezembro. Nas regiões norte e nordeste pode-se iniciar mais tarde, já que a temporada de chuvas começa posteriormente.

Em caso de dúvidas quanto a isso, oriente-se pelo Zoneamento Agrícola de Risco Climático, que oferecerá as melhores respostas e soluções de acordo com a região a qual deseja-se realizar o cultivo.

Enfim, as dicas que citamos neste post são imprescindíveis para realizar uma boa semeadura, visando uma cultura da soja realmente eficiente e que gere grãos de qualidade no momento da colheita. Agora que as conhece, basta colocá-la em prática!

Gostou do conteúdo de hoje? Se quer se aprofundar no assunto, outro ponto que interfere consideravelmente no processo de cultivo é a qualidade da própria semente. Por isso, aproveite para aprender por que a escolha delas é essencial para o sucesso na produção!

Prepare-se para a próxima safra

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-