Como se preparar para o aumento da demanda de carnes para o Natal?

4 minutos para ler

O período das festas de fim de ano, especialmente o Natal, é a melhor época para o comércio, nos mais diversos segmentos. Todos os anos os brasileiros vão em busca de presentes, enfeites e comidas especiais para a ocasião.

Um dos principais destaques nas ceias são as carnes para o Natal, afinal, é praticamente impossível pensar em qualquer confraternização nessa época sem lembrar de itens como pernil, peru, lombo ou chester, não é mesmo?

O problema é que os produtores, nem sempre, estão preparados para encarar o aumento da demanda de carnes para o Natal e conseguir ter o lucro esperado. Por isso, neste artigo, vamos falar um pouco mais sobre o crescimento da procura por esses produtos e como se preparar melhor para atender a demanda. Confira!

Como o consumo de carnes aumenta no fim do ano?

Vai chegando o período de festas de fim de ano e os comerciantes já começam a se preparar para atender a toda demanda para as ceias de Natal e ano novo. A expectativa é que as vendas cresçam, em média, 10%, em relação ao restante do ano.

A carne é um dos itens que merece destaque nesse período, já que estão, tradicionalmente, presente em grande parte dos lares dos brasileiros. As carnes suínas e aviárias são as grandes estrelas da festa, uma vez que são preferidas em relação à carne bovina ou, até mesmo, os peixes.

Alguns cortes suínos, como o lombo e pernil, sem contar o tradicional tender (um tipo de presunto defumado) e aves como o peru e o chester (um tipo de ave modificada para oferecer mais carne e menos gordura) têm as vendas acrescidas de aproximadamente 15% nessa época.

Como se preparar para a demanda de carnes para o Natal?

Todo esse crescimento no consumo desses tipos de carne geram uma receita positiva para os produtores e comerciantes. Entretanto, caso os criadores não estejam preparados para o período, os resultados podem ser contrários, gerando prejuízo para as finanças do negócio.

Para evitar esse problema, confira algumas dicas para aumentar a produção, suprir a demanda e faturar como período do ano!

Planejamento

Ao iniciar o ano, todo produtor de carnes deve fazer um planejamento detalhado sobre o período subsequente e todas as ações necessárias. Apesar de haver mercado para a carne o ano todo, esse segmento também sofre com a sazonalidade, ou seja, variação da procura em algumas épocas do ano. Por exemplo, no período da quaresma, o consumo de carne vermelha tende a diminuir por motivos religiosos e, no final do ano, cresce.

Aumento da produtividade

Para suprir a demanda no período do Natal é preciso que os produtores aumentem a criação de animais para que as carnes cheguem a tempo de serem vendidas no Natal.

Investimento

O aumento da produtividade está ligado a um maior investimento em tecnologias e insumos para a criação de animais, como ração, milho, energia elétrica, dentre outros. Vale lembrar que, como nesse período o milho costuma estar com o preço elevado, é preciso se preparar para buscar alternativas ou arcar com preço maior.

Regularização dos preços

É importante também estar atento aos preços, a fim de estar de acordo com os valores praticados pelo mercado, isso, claro, sem levar prejuízos.

Como o crescimento da produção impacta a criação de animais?

Todas essas medidas tomadas para aumentar a produção e os lucros no período alteram de forma significativa o modo de praticar a criação de animais de corte. Por essa razão, é preciso ter uma gestão eficiente para saber lidar com as mudanças de demanda e os imprevistos que podem surgir nesse setor.

O aumento do consumo de carnes para o Natal representa uma grande oportunidade de vender mais e obter melhores resultados em seu negócio, por isso, esteja preparado!

Quer saber mais sobre como aumentar as vendas? Confira o nosso artigo sobre o uso de tecnologia para vender mais no agronegócio!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-