Colheita da soja: como evitar perdas por atraso na colheita?

4 minutos para ler

Um dos grandes medos que assolam a vida dos produtores agrícolas é o prejuízo na colheita das safras de grãos — e com a colheita da soja não é diferente. Há diversos fatores que contribuem com a perda e, entre eles, estão os longos períodos de chuvas, a coleta tardia dos grãos e o apodrecimento das roças.

Em fevereiro de 2018, por exemplo, as fortes chuvas ameaçaram dois dos maiores produtores de grãos do país: a Região de Dourados e a fronteira com o Paraguai, localizadas em Mato Grosso do Sul.

Além disso, ao passar do tempo certo de fazer a colheita da soja, os grãos apodrecem, e as lavouras ficam sujeitas às fortes geadas, impactando no desenvolvimento da plantação. Por isso, é importante reconhecer que o planejamento é fundamental para diminuir os prejuízos com as safras.

Só então, os produtores terão sucesso na colheita da soja — e, consequentemente, maior sucesso na lavoura. Quer saber mais acerca do assunto? Separamos 5 etapas fundamentais para desenvolver o planejamento das ações e evitar prejuízos. Confira!

Defina o orçamento

Planejar estrategicamente implica desenvolver a melhor maneira de controlar o fluxo financeiro da propriedade rural. Por essa razão, é essencial adotar a estratégia de definir o orçamento.

O ideal é fazer o levantamento de despesas, custos, investimentos de recursos físicos, humanos e máquinas da propriedade. Após essa sondagem bem elaborada, o gestor poderá planejar estrategicamente o desenvolvimento da sua empresa rural. Isso elevará o potencial competitivo e eficiente, que vem ganhando espaço no mercado.

Crie um calendário de atividades

No que tange ao planejamento de estratégias mais adequadas, é essencial que a empresa rural, já no inicio do projeto, crie um calendário detalhado com todas as atividades que fazem parte das etapas do processo.

Quanto às atividades rurais, recomenda-se que os planejadores a realizem com um prazo mínimo de 12 meses e máximo de 60 meses, detalhando alguns itens, como: entradas e saídas de custos e investimentos, descrição de ideias e quantificação dos resultados.

Gerencie a evolução da lavoura

Com base no orçamento inicial, a partir do cumprimento das etapas, os processos vão ganhando forma, pois, uma vez controladas as entradas e saídas, consequentemente, vão se apontando dados evolutivos.

Por isso, o gestor deve gerar planilhas e levantar relatórios que serão entregues ao analista, a fim de traçar comparativos, considerando dados das receitas e índices econômicos, como o Valor Presente Líquido (VPL) do projeto e a Taxa Interna de Retorno (TIR).

Ademais, existem plataformas que permitem que você faça o levantamento de relatórios mais completos, o que possibilita uma melhor comparação entre o planejamento e a execução do trabalho.

Automatize processos

Essa dica é importante, pois reduz o gasto com a mão de obra e permite automatizar processos corriqueiros na sua empresa rural.

As tomadas de decisões precisam ser executadas com mais eficiência e rapidez, para que não demandem muito tempo. Ao automatizar processos — independentemente de serem administrativos, de estoque, operacionais ou de armazenamento —, você retira essas funções mais repetitivas da equipe e mantém as mais importantes.

Baseie-se em bancos de dados

Criar um banco de dados confiável revelará indicadores que retratam a realidade local. Dessa forma, esses índices concederão uma melhor avaliação dos impactos e vão agregar inovações.

Levando em conta a diminuição de receitas ou o seu aumento, o mesmo acontecerá com as despesas para uma mesma tarefa ao longo do processo de plantio e colheita da soja.

Gostou do nosso conteúdo? Agora que você já sabe como evitar perdas por atraso na colheita, conheça sistemas de alerta contra a ferrugem da soja. Vamos lá!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-