5 formas de prevenção e tratamento de pragas no campo

4 minutos para ler

O controle de pragas é uma preocupação constante de quem trabalha no campo. De fato, trata-se de um problema que pode trazer prejuízos diversos para o agronegócio, o que desencoraja muitos fazendeiros.

A FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura) estima que entre 20% e 40% dos rendimentos globais de culturas sejam perdidos anualmente por causa de pragas e doenças. A boa notícia é que, com o planejamento certo, a prevenção e o tratamento de pragas no campo não precisam tirar as noites de sono de ninguém.

Está correto o ditado popular que diz que “prevenir é melhor do que remediar”. Normalmente, sai mais barato também. No entanto, quando a situação já está instalada, é preciso reverter o quadro.

Neste texto, vamos abordar as duas possibilidades. Listamos cinco formas de prevenir e tratar as pragas. Acompanhe nossas dicas e aprenda a lidar com essas adversidades. Boa leitura!

1. Observe os sinais

Nenhuma infestação se alastra de um dia para o outro. Por isso, é importante detectar o quanto antes o aparecimento de desequilíbrios que podem evoluir para problemas mais graves. Para tanto, é aconselhável verificar sistematicamente as condições do solo e das plantas.

Isso significa ter um planejamento para a plantação (e cumpri-lo!) para dedicar o tempo necessário a essa tarefa. Olhar quando a lembrança vier à memória ou quando “sobrar um tempinho” não funciona.

Além de manter os cuidados tradicionais da agricultura, tais como adubação e aração do solo, é recomendável observar como a plantação está reagindo a tais cuidados.

Um solo pobre em nutrientes atrapalha o desenvolvimento do cultivo — uma planta que não parece tão saudável pode estar doente (isole-a ou retire as partes doentes). Em resumo, a vistoria deve observar se há alguma anormalidade e se a conjuntura apresenta fragilidades, favorecendo o aparecimento de pragas ou doenças.

2. Diferencie aliados de inimigos

Um inimigo a ser combatido são as ervas daninhas, já que elas disputam nutrientes, espaço, água e tudo o que estiver disponível no local com as plantas cultivadas. Além disso, elas abrem espaço para doenças. O ideal é controlá-las desde o início, porque, depois de se alastrarem, elas podem demandar tempo e mão de obra que poderiam ser mais bem utilizados.

Uma forma eficaz de lutar contra elas é privando-as da luz do sol. Um exemplo é optar por uma cultura em diferentes níveis, ou seja, em que plantas de diferentes tamanhos crescem juntas e fazem sombra no solo. Depois que as ervas daninhas aparecem, o correto é removê-las o quanto antes.

Mas atenção! Nem todo vegetal que nasce espontaneamente na sua lavoura é necessariamente ruim. Ao contrário: eles podem atrair as pragas para si e salvarem sua cultura alimentar.

3. Conheça bem a praga-chave

Ler sobre e conhecer a praga-chave de cada plantação presente na fazenda é dever de casa de todo agricultor. Da mesma forma, é necessário criar condições desfavoráveis para que ela se multiplique, saber quando é mais frequente, quem são os agentes naturais que podem ajudar a combatê-la e atentar para os indícios de seu aparecimento.

4. Escolha o cultivo estrategicamente

Além de fazer a rotatividade de culturas, o que evita o desenvolvimento de doenças no solo, e escolher quais produtos cultivar, incluir determinadas plantas no planejamento pode trazer benefícios extras.

Plantas repelentes, como manjericão, citronela, hortelã e malagueta, devem estar perto da horta para afastar as pragas, enquanto plantas atrativas, como coentro e girassol, devem estar longe dela para atrair os indesejáveis insetos para outra direção.

5. Experimente pesticidas caseiros

Sementes e folhas podem ser usadas como base para soluções que atuam como pesticidas caseiros. Existem diversas fórmulas, assim como diferentes finalidades, por isso, a composição varia caso a caso. É preciso que um especialista no assunto defina o que é adequado. No entanto, é importante testar, primeiramente, a fórmula em uma planta e verificar os efeitos antes de aplicar em grande escala.

Se você aprendeu um pouco mais sobre tratamento de pragas no campo e quer receber outras informações sobre agronegócio, assine nossa newsletter e mantenha-se atualizado!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-