Como o uso de EPI pode qualificar o desenvolvimento do trabalho?

uso de EPI
4 minutos para ler

Todas as atividades produtivas que oferecem algum tipo de risco para o trabalhador devem ser feitas com o uso de EPI (Equipamento de Proteção Individual) para garantir a sua saúde e a sua segurança.

No campo não é diferente, uma vez que para manejar as diferentes culturas e realizar o controle de pragas é necessária a aplicação de defensivos e fertilizantes que, em contato com a pele humana, podem causar danos à saúde. Por essa razão, o uso de EPI é obrigatório e deve ser um aliado no desenvolvimento do trabalho.

Neste artigo, vamos explicar melhor o que é o equipamento, por que é importante no meio rural e ainda, dar dicas de como fazer a manutenção correta. Confira!

Para que serve o EPI?

O equipamento de proteção individual é obrigatório em qualquer situação que exponha um trabalhar a algum risco à sua integridade física. O seu principal objetivo é garantir a proteção do trabalhador evitando problemas como doenças ocupacionais ou acidentes de trabalho que possam comprometer a capacidade de trabalho ou a sua qualidade de vida.

O EPI é composto de vários itens de segurança que vão depender de um estudo dos riscos operacionais que o tipo de trabalho oferece ao funcionário. Por isso, um EPI para uma pessoa que trabalha em uma metalúrgica é diferente de um equipamento destinado ao uso por um agricultor, por exemplo.

O uso desses equipamentos é determinado pela NR 6 e deve ser fornecido gratuitamente ao funcionário para o trabalho na empresa.

Por que o uso de EPI é importante no meio rural?

A maioria dos produtores que exploram o modelo tradicional de agricultura utilizam algum tipo de defensivo agrícola no manejo das culturas visando melhorar a produção e o controle de pragas.

O uso desses produtos requer o cumprimento das normas de proteção para o aplicador, pois, algumas dessas substâncias podem causar intoxicação, alergias e, até mesmo, problemas de saúde a longo prazo.

No meio rural, o uso de EPI também é obrigatório. Caso o patrão não disponibilize a vestimenta, pode ser multado e, caso o trabalhador não a utilize, tendo-a disponível, pode ser demitido por justa causa.

No meio rural, os principais benefícios da utilização do equipamento de proteção são:

  • garantia de saúde ao trabalhador, que evitará o contato com substâncias tóxicas;
  • proteção contra doenças ocupacionais, que são causadas pela exposição prolongada a um determinado tipo de condição de trabalho;
  • evitar transtornos durante o trabalho;
  • estar de acordo com a legislação;
  • proporcionar condições adequadas de trabalho.

Como fazer a manutenção correta?

O EPI utilizado no meio rural é composto pelos seguintes itens: luvas, máscaras ou respiradores, óculos de proteção, jalecos e calças hidrorrepelentes, touca árabe, avental e botas impermeáveis.

Apesar de completo, apenas o uso de tais itens não garante a sua eficiência, uma vez que é preciso manusear as peças para evitar a contaminação mesmo fora do horário de trabalho. Para isso, após cada uso, ele deve ser descontaminado.

É importante lembrar que o EPI nunca deve ser misturado com roupas comuns, deixado de molho ou mesmo ser esfregado. O correto é lavar as peças com sabão neutro, deixar secar à sombra após a lavagem e passar com ferro para reativar a repelência e garantir uma maior durabilidade. Quando a sua vida útil chegar ao fim, ele deve ser descontaminado novamente e descartado em lixo comum.

Todo cuidado é importante pois, como vimos, o uso de EPI é fundamental para o desenvolvimento do trabalho com segurança, melhorando a sua qualidade e garantindo qualidade de vida ao trabalhador.

Gostou do conteúdo de hoje? Então siga nossas redes sociais e tenha acesso a conteúdos exclusivos. Estamos no Facebook, no Instagram e no YouTube.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-